Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DVD

DVD

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #10 - Lost In Translation - O Amor é Um Lugar Estranho

lost_in_translation.jpg


Sinopse:


Bob Harris e Charlotte (Bill Murray e Scarlett Johansson) são dois americanos em Tóquio. Bob é uma estrela de cinema que está na cidade para gravar um anúncio a um Whisky, enquanto Charlotte é uma jovem que anda a reboque do marido, um fotógrafo viciado em trabalho (Giovanni Ribisi). Incapazes de dormir, os caminhos de Bob e Charlotte cruzam-se, uma noite, no luxuoso bar do hotel.


Este encontro patrocinado pelo acaso torna-se rapidamente numa surpreendente amizade. Charlotte e Bob aventuram-se por Tóquio, tendo por vezes encontros hilariantes com os seus habitantes para, finalmente, descobrirem uma nova crença nas possibilidades da vida.


O Filme:

Bob Harris, uma estrela de cinema norte-americana viaja para Tóquio para
gravar um anuncio. No hotel onde fica instalado, está também Charlotte, uma
jovem rapariga que acompanha o seu marido fotógrafo. Juntos vão partilhar um
estado de inadaptação ao local e às pessoas que os rodeiam.
Bill Murray está absolutamente perfeito no seu papel, e Scarlett Johanson
acompanha-o sem dificuldades, compondo assim uma dupla deliciosa. As
personagens estão muito bem delineadas, conseguindo o espectador perceber
exactamente o que sentem. O argumento é muito simples, mas muito
desconcertante, girando em torno do velho medo humano de nos sentirmos sós
no meio da multidão. A realização tem um estilo muito particular, sendo que
a história é mais contada por imagens do que por palavras. Nunca o silêncio
falou tanto como neste filme, cada plano tem um significado.  Sofia Coppola
consegue mostrar as diferenças culturais, mas sem nunca rebaixar ou fazer
juízos de valor sobre a cultura nipónica, conseguindo momentos
verdadeiramente divertidos. Consegue mostrar também o fascinante contraste
de um Japão altamente desenvolvido com um Japão que preserva, quase
imaculadamente, as raízes de uma cultura milenar. O final está perfeito, nem
poderia ser outro. Não me parece que a relação das duas personagens (que não
chegamos a perceber até que ponto é de amor ou amizade) devesse ir mais
além. A beleza do filme está aí, na forma como se apoiam mutuamente até que
no final percebem  a irrealidade do sentimento que os une.
Nunca um título disse tanto sobre um filme como aqui. Lost in Translation é
mesmo a frase-chave da história. Simples, bonito, divertido, brilhante...


Carla Santos


Classificação do filme:


5.jpg 


Os Extras:


Documentário  ”Lost" on Location", é um excelente making of, muito no espírito do filme.

Teledisco "City Girl" de Kevin Shields

Cenas Cortadas, são essencialmente continuações de cenas que estão no filme, vale a pena dar uma vista de olhos.

Entrevistas com Bill Murray e Sofia Coppola, é interessante, só é pena não ter mais de 10 min.


O disco acaba por ser, de certa maneira uma desilusão, mas como o que temos é de qualidade, nem tudo é mau...

Classificação dos extras:


3,5.jpg 

Destaques da Semana:

spiderman2r1artworkpic1.jpg


O destaque desta semana vai para três filmes: Homem Aranha 2 (Spider Man 2) Fahrenheit 9/11 e Hellboy, lançados dia 24.


Todos estão no top dos melhores filmes de 2004, em 13º, 17º e 28º lugares, respectivamente).


Qualquer um dos três filmes contará com edições especiais de dois discos, com bastantes extras.


Ver críticas a estes filmes:


Hellboy 


Fahrenheit 9/11

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #11 - Piratas das Caraíbas

 

pirates.jpg

Sinopse:

Do produtor Jerry Bruckheimer (Pearl Harbor) e do realizador Gore Verbinski (The Ring - O Aviso) chega uma trepidante aventura no alto mar.
A idílica vida do malicioso mas irresistível pirata Capitão Jack Sparrow (Johnny Depp) dá uma grande volta quando o seu inimigo, o Capitão Barbossa (Geofrey Rush) lhe rouba o seu navio, o Pérola Negra e, mais tarde, ataca a cidade de Port Royal sequestrando a linda filha do governador, Elizabeth Swann (Keira Knightley). Numa tentativa de salvar e recuperar o Pérola negra, Will Turner (Orlando Bloom), um amigo de infância de Elizabeth, decide unir-se a Jack. O que Will não sabe é que a maldição de um tesouro havia condenado Barbossa e a sua tripulação a converter-se eternamente em esqueletos vivos.
Uma aventura cheia de suspense e acção, repleta de combates com espada, mistério, humor e espectaculares efeitos especiais que fazem deste filme um dos maiores dos últimos tempos!

O Filme:

Piratas das Caraíbas é um grande filme de aventuras, talvez como não se via desde 1989, ano de Indiana Jones: Grande Cruzada a fazer-nos recordar os velhos tempos deste género, que teve, talvez em Errol Flynn, o seu expoente máximo. Sendo o filme inspirado na atracção da Disney com o mesmo nome, não é de estranhar que o seu grande objectivo seja o entretenimento e diversão. Objectivo, de resto, plenamente concretizado pela equipa de argumentistas que havia escrito Shrek (Ted Elliott e Terry Rossio) que nos oferecem uma história entusiasmante, cheia de acção, algum romance e muito humor ( mas, é preciso que se diga, humor inteligente, e não o humor fácil que povoa a maioria das comédias hoje em dia). Quanto à realização o filme é sem dúvida muito competente, aliás Gore Verbinsky que já nos tinha mostrado em The Ring ser possuidor de um elevado sentido estético, confirma-o aqui. É no entanto em Johnny Depp que está o grande trunfo do filme, faz realmente justiça ao que já foi dito e escrito sobre ele, a sua interpretação é realmente brilhante, a merecer sem dúvida a nomeção ao Óscar. Nota também para os efeitos especiais, a cargo da Industrial Light and Magic de Geoge Lucas. Piratas das Caraíbas é portanto um filme a comprar para quem é apreciador do género, foi o grande blockbuster do verão passado, e se as suas duas sequelas atingirem o mesmo patamar, quem sabe se esta triologia não poderá atingir o estatudo que granjeou a saga Indiana Jones.

   Não se esqueça de ver a cena depois dos créditos finais, isto se quiser saber o destino de uma das personagens.

Classificação Filme:

5.jpg

Os Extras:

  •    Comentários Audio pelo realizador, produtor, argumentistas e alguns actores, infelizmente Johnny Depp não participa.
  •    Opções Dvd-Rom: Excelente adição ao dvd, aqui podemos ver o guião e os storyboards, ao mesmo tempo que o filme.
  •    Um Épico no Mar: Como se Fez “Piratas das Caraíbas”: Vários pequenos documentários sobre o filme, guarda roupa, efeitos, actores. Interessante, mas não foge ao tipo “making of” para promoção no filme.
  •    Voo Pelo Cenário: Vídeos que mostram a filmagem de algumas cenas chave do filme, têm este nome por não terem qualquer narração, interessante pois podemos ouvimos as indicações do realizador e planificação e ensaio das cenas.
  •    Diário de Fotografia do Produtor: as filmagens pelos olhos de Jerry Bruckheimer, que tirou várias fotografias durante a rodagem.
  •    Diário de um Pirata: Deram uma camâra a um actor e deixaram-no filmar o seu dia-a-dia nas rodagens, talvez o melhor documentário do dvd, divertido e com muita informação que normalmente não aparencem nos normais “making of”.
  •    Diário do Navio: A viagem que este navio fez desde os Estados Únidos até ás Caraíbas, para as filmagens, há de tudo, de tempestades à comemoração do Natal a bordo.
  •    Na Coberta: História Interactiva de Piratas: Uma viagem vitual através de um navio, onde vamos conhecendo, através de vídeos, a história real dos piratas, felizmente há a hipótese de ver os vídeos em separado, sem ter que fazer toda a visita.
  •    Apanhados
  •    Cenas Cortadas: Algumas são interessantes, há mais de Jack e Elizabeth na praia, outras nem pior isso, mas nenhuma acrescentaria muito ao filme.
  •    Progressão da Cena “Serenata a Luar”: Documentário em que são mostrados em pormenor os efeitos especiais para esta cena, ao ver o fime nem pensamos o trabalho que uma cena como esta implica...é realmente incrível.
  •    Galeria de Imagens
  •    Piratas nos Parques: A atracção da Disney mostrada num vídeo dos anos 60, muito engraçado ver a semelhança com algumas cenas que aparecem no filme.

 

Classificação Extras:

4,5.jpg


Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #12 - À Procura de Nemo

nemo cover.jpg

Sinopse:

Quando Nemo, um jovem peixe-palhaço, é inesperadamente capturado por uns mergulhadores, o seu super protector pai, Marlin e Dory, uma amiga amnésica embarcam numa épica aventura que os levará ao encontro de tubarões vegetarianos, tartarugas surfistas, medusas hipnotisantes e gaivotas esfomeadas.

Em À Procura de Nemo foram utilizadas as últimas técnicas de animação por computador. Mergulha nesta Edição Especial de 2 Discos que inclui materiais de bónus para todas as idades: imagens exclusivas, cenas eliminadas, por detrás das câmaras, jogos... e muito mais!
Irás nadar por entre gargalhadas e virás inundado de muita emoção neste novo e super divertido filme que verás vezes sem conta! 

O Filme:

Basta ver o logotipo da Pixar, que aparece no início do filme, um pequeno candeeiro saltitante, para perceber como são geniais as pessoas por detrás destes filmes. A animação tem apenas alguns segundos, mas aquele candeeiro tem mais personalidade que todos os personagens da Disney juntos, desde o Rei Leão.

O filme conta a história um peixe palhaço, obsecado com a segurança do seu filho, que o vê ser levado por mergulhadores, e inicia uma viagem cheia de aventuras para o recuperar.
Pelo caminho encontra Dori, um peixe azul que sobre de incapacidade para formar memórias recentes. Este personagem é um dos trunfos do filme, por Dori, brilhantemente interpretada por Ellen DeGeneres, proporciona os melhores momentos do filme, tanto a nível de comédia, como a nível dramático.

O filme está cheio de pequenas gags, verdadeiramente hilariantes, desde os tubarões comedores de peixes anónimos, passando pela tartaruga Crush (que é muito, muito cool), até ao irónico plano final (que não vou estragar).
A história é simples, mas muito eficaz no equilibrio entre o humor e o drama, abordando temas, como a morte, a super-protecção dos pais em relação aos filhos, e, mais subtilmente a protecção da natureza.

Quanto à animação é deslumbrante, como nunca até agora um filme de animação havia sido.
À Procura de Nemo é um filme perfeito para todos, dos mais novos aos mais crescidos.

Classificação do filme:

5.jpg

Os Extras:

Quanto ao dvd, está à venda numa edição de dois discos.
No primeiro podemos encontrar um excelente comentário áudio, com os realizadores e o argumentista. Com o comentário ligado, de vez em quando o filme é interrompido para que vejamos como algumas cenas foram feitas ou algumas cenas cenas cortadas.

No segundo disco, temos a seguinte lista de extras:

-Introdução ao Disco 2

-Explorando o Recife com Jean-Michel Cousteau, um documentário do filho do mítico explorador, sobre as criaturas que habitam o oceano. É um documentário para as crianças, e para elas é bastante interessante.

-Knick Knack, uma curta metragem da Pixar, feita por John Lasseter (Toy Story)nos anos 80, uma pequena maravilha, como não podia deixar de ser.

-A Enciclopédia do Sr. Raia, se o seu filho quiser aprender mais sobre os peixes de À Procura de Nemo, é este o sitio ideial.

-Peicharadas (Jogo)

-Hora da História, um making of, mas adaptado para os mais novos.

-Por Detrás das Câmaras, o making of para os mais velhos.

-Aquários Virtuais

-Bónus Escondidos

-Vídeo Musical - Beyond the Sea - interpretado por Robbie Williams

Classificação do dvd:

4,5.jpg

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #13 - O Homem Aranha 2

spiderman2r1artworkpic1.jpg


Sinopse:


A vida dupla de Peter Parker como o super-herói Homem-Aranha está a ter um impacto devastador na sua vida privada. As coisas estão tão mal, que ele decide desistir e nunca mais vestir o fato de Homem-Aranha. Mas o seu sentido de dever força-o a anular essa decisão, quando o brilhante cientista Dr. Otto Octavius se transforma no vilão Dr. Octopus, após um acidente no seu laboratório. [ www.7arte.net ]







Esta semana andei muito ocupado na faculdade, como tal não consegui arranjar tempo (e para dizer verdade paciência) para fazer a crítica dos nºs 14 e 13 do top.


Apartir de agora acho que as coisas vão voltar ao normal e em princípio no fim de semana irei escrever as críticas em falta.


Quanto ao Homem-Aranha 2 ocupar o 13º lugar, sei que muitos não estarão de acordo, vou tentar justificar-me quando fizer a crítica, não é preciso começarem já a retirar o blog dos favoritos... 


Classificação do Filme:


4,5.jpg 


O dvd será lançado no mercado dia 24 deste mês.

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #14 - O Homem que Veio do Futuro - Planeta dos Macacos (1968)

planetoftheapes-dvd.jpg


Sinopse:


Charlton Heston e Roddy McDowall são os protagonistas desta obra de arte da ficção científica. O astronauta Taylor (Heston) despenha-se num planeta distante liderado por macacos, que usam uma raça primitiva de humanos como objecto de experiências e desporto. Depressa Taylor se vê no meio da caça e com a vida nas mão de um benevolente chimpanzé cientista (McDowall).


Vencedor de um Prémio Honorário da Academia pelos inovadores efeitos especiais conseguidos na área da caracterização e nomeado para dois Oscares (1968 Melhor Guarda-Roupa e Melhor Canção Original). O Planeta dos Macacos é um filme de grande entretenimento desde o seu início visualmente cativante até ao calafrio da última cena.


Classificação do Filme:


4,5.jpg 

Sugestões da Semana:

Como é costume à terça-feira aqui ficam algumas exelentes promoções


Do Céu Caiu uma Estrela (It's a Wonderfull Life), um clássico de Frank Capra que nunca vi, mas pelo preço não resisti a comprar. A 8 €.


Scarface, filme de gangsters, com Al Pacino. Realização de Brian De Palma: 8,95 €


Dr. Estranho Amor (Dr. Strangelove), de Stanley Kubrick, com Peter Seller. Um filme muito elogiado, a 12 €

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #16 - A Última Hora

uh.JPG


Sinopse:


Edward Norton*, nomeado para o Oscar da Academia, lidera um elenco de luxo neste filme grandiosamente aclamado pela crítica e realizado por Spike Lee (Verão Escaldante, Não Dês Bronca), A ÚLTIMA HORA.
Dentro de 24 horas, Monty Brogan (Norton) irá para a prisão por sete longos anos. Outrora 'rei' em Manhattan, Monty começa a despedir-se da vida que sempre conheceu - uma vida que lhe abria as portas dos clubes mais exclusivos de Nova Iorque mas que, por outro lado, também o afastava das pessoas mais próximas. No seu último dia de liberdade, Monthy tenta entrar em contacto com o seu pai (Brian Cox, Identidade Desconhecida), que nunca o abandonou e, reúne-se com dois velhos amigos, Jacob (Philip Seymour Hoffman, Quase Famosos) e Slaughtery (Barry Pepper). Neste grupo, encontra-se também a sua namorada Naturelle (Rosario Dawson, MIB - Homens de Negro II) que poderá ou não ser uma das pessoas que o denunciou à polícia. Monty não tem a certeza de nada nesta última hora... mas, com o tempo a passar, ainda há escolhas que podem ser feitas.


* Melhor Actor Secundário, A Raíz do Medo, 1996.


 


O Filme:


Adaptado do livro de David Bennioff, que escreveu também o argumento, A Última Hora é um filme passado numa cidade de Nova-Iorque ainda em ressaca do 11 de Setembro. O que resulta é um filme poderoso com excelentes interpretações, não só de Edward Norton, mas também de Rosario Dawson (vamos vê-la em Alexander), do grande Brian Cox entre outros.


Brilhantemente fotografado por Rodrigo Prieto e magistralmente filmado por Spike Lee, a última hora é um filme poderoso, para o que também contribui a bela banda sonora. A ver.


Classificação do Filme:


4,5.jpg 


Os Extras:


Dois comentários áudio, um do realizador, outro do argumentista David Benioff, que adaptou o argumento do livro que ele próprio escreveu, ambos bastantes informativos e interessantes de seguir. 


Um documentário sobre a carreira de Spike Lee.


Várias cenas cortadas, que permitem conhecer um pouco mais das personagens. 


Classificação Extras:


4.jpg 

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #17 - Fahrenheit 9/11

fahrenheit911r1artworkpic1.jpg

Sinopse:

No mais controverso e provocador filme do ano, o vencedor do Óscar® Michael Moore (2002, Melhor Documentário, Bowling for Columbine) apresenta-nos um sério exame sobre o papel que desempenharam o dinheiro e o petróleo na origem dos trágicos acontecimentos do 11 de Setembro. Com a seu caracterísico humor e forte motivação em revelar todos os factos, Moore analisa a presidência de George W. Bush e até onde esta nos levou, nomeadamente o como - e o porquê - da intenção de Bush e dos círculos mais próximos em evitar estabelecer uma ligação Saudita com o 11 de Setembro, apesar de 15 dos 19 piratas do ar serem Sauditas e de ter sido esse dinheiro que apoiou a Al Qaeda.
Um documentário obrigatório de ser visto e que é um marco na história do cinema político americano.

O Filme:

Fahrenheit 9/11 surpreendeu a comunidade cinéfila ao ganhar este ano a Palma de Ouro em Cannes.
Muitos logo se insurgiram, mais ainda acusaram o filme de não ter qualquer valor artístico e de ser mera propaganda.

Quanto à vitória em Cannes é difícil dar uma opinião, uma vez que, há excepção de Shrek 2, não vi nenhum dos outros filmes que estiveram em competição.
Posso no entanto dizer que acho Fahrenheit uma obra no mínimo brilhante. Apesar de o filme ser mais um veículo de propaganda que um documentário.
Que Moore não simpatiza muito com George Bush, já todos sabem, e por isso não é muito parcial, e faz alguns juizos algo duvidosos. No entanto levanta questões bastantes pertinentes, e muitas das vezes não há como negar as suas críticas, as imagens que passam no ecrã falam por si.
É inegavél a falta de reacção de Bush ao saber que as torres gémeas foram atacadas, enquanto lê um livro numa escola primária, só para citar um de numerosos exemplos, e muitas das fontes de entrevistas e estatísticas que são mostradas são de importantes jornais e televisões americanas, são factos que não podem ser negados.

É também inegável o mérito artístico do filme. É impossível uma pessoa deixar de se envolver com o filme. A primeira metade é entretenimento de primeira classe, quase uma comédia. O que dizer quando um senador diz qualquer coisa como "Mas você acha mesmo que nós lemos as leis antes de as aprovarmos?".

Mas de repente o filme torna-se mais negro. Na cena que fala do ataque às torres gémeas, estas não são mostradas. De repente o ecrã fica preto, ouve-se o primeiro avião a embater. Ouvem-se as pessoas a gritas, pessoas a chorar. Ouve-se o segundo avião. Depois passa para imagens de pessoas que olham aterrorizadas para o que está a acontecer. Muito bem feito. Arrepiente no mínimo, dúvido muito que alguém fique indiferente a esta cena. Aliás na sala de cinema, nesse espaço de tempo o silêncio foi completo.
Algumas cenas da gerra do Iraque são também algo perturbantes. Mas nada que chegue ao choque que é sabermos que um homem como Bush continua a mandar no mundo...

Este é um filme que não posso recomendar a toda a gente, basta ver como dividiu enormemente as opiniões. A única coisa que posso dizer é que, da minha parte, foi umas das mais interessantes experiências que tive no cinema nos últimos anos. Quando o virem em casa sugiro que seja com os amigos. Penso que este filme ganha em ser visto com várias pessoas.

Classificação do Filme:

4,5.jpg 

Os Extras:

A edição que eu tenho é a que saiu com o jornal Expresso, que apenas tem um trailer. Sei que existe uma edição de dois discos do filme, em região 1, pelo menos. Não sei qual das duas versões será lançada no mercado dia 24 deste mês. Mais informações quando souber mais qualquer coisa.

Amanhã há mais...