Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DVD

DVD

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #26 - O Último Samurai

last samurai2.jpg



Conta a história de um militar norte-americano envolvido na guerra com os ìndios no séc. XVIII que é convidado pelo governo japonês para ir treinar o seu exército, contra um grupo de rebeldes samurais liderados pelo mestre Katsumoto. A personagem principal acaba por ser capturada pelos samurais durante uma batalha e vai viver durante vários meses na sua aldeia, acabando por alterar os seus ideais e converter-se áquela filosofia de vida. Um pormenor muito interessante: durante grande parte do filme fala-se japonês. Ao contrário da maioria dos filmes americanos em que toda a gente fala inglês (até os extraterrestes!), neste caso é Tom Cruise que aprende a falar a língua local e não o contrário. Apenas um dos samurais fala inglês e nesse caso é perfeitamente justificável. A realização é certinha e cuidada, mas sem grandes ousadias e a fotografia merece um destaque. É um filme apaixonante e até comovente em certos pontos, qua faz repensar o nosso estilo de vida ocidental. Um elogio final: fiquei com imensa vontade de conhecer o Japão...


Carla L. Santos


Classificação do filme:


4.jpg


 


Quanto aos extras são numerosos, embora algo superficiais, há contudo muita coisa interessante para ver neste dvd, não só sobre a rodagem do filme, mas também sobre a história da época em que este se baseia. A lista diz tudo:


Disco 1: Comentário Áudio do realizador Edward Zwick


Disco 2: Documentário do canal história a história vs. Hollywood: O Último Samurai; Tom Cruise: A Viagem de um Guerreiro; Edward Zwick: Vídeo-diário do realizador; Um Mundo de Detalhes: A direcção artística de Lilly Kilvert; Seda e Armas: O Guarda-Roupa de Ngila Dickson; Treino Básico do Exército Imperial; De Soldado a Samurai: As Armas; e ainda três Cenas Cortadas (uma delas escondida).


Classificação dos extras:


4.jpg

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #27 - Hellboy

hellboy-dvd.jpg

Sinopse:

Do visionário realizador e argumentista Guillermo del Toro (Blade II, Nas Costas do Diabo) chega-nos Hellboy, um filme de aventuras e acção sobrenatural baseado na série do mesmo nome criada por Mike Mignola para a Dark Horse Comics.
Nascido nas chamas do inferno e trazido para a Terra ainda criança para perpetrar o Mal, Hellboy (Ron Perlman) foi resgatado das forças sinistras pelo benévolo Dr. Broom (John Hurt), que o criou para que se tornasse um herói. No secreto Gabinete de Pesquisas Paranormais do Dr. Broom, Hellboy criou uma improvável família, que consiste no telepático 'Mer-Man' Abe Sapien (Doug Jones) e em Liz Sherman (Selma Blair), a mulher que ele ama e que consegue controlar o fogo. Escondidos da sociedade que devem proteger, eles são a derradeira linha de defesa contra um louco diabólico que procura reclamar Hellboy para o lado das forças do Mal e usar os seus poderes para destruir a Humanidade. [sinopse do dvd]

O Filme:

Muitas vezes acontece sairmos de um filme de acção satisfeitos com as lutas, mas menos contentes com o desenvolvimento das personagens. Hellboy não é assim, na verdade é exactamente o oposto. As personagens principais são cativantes e bem desenvolvidas, enquanto a acção deixa algo a desejar.
Não que não haja suficientes sequências de luta no filme, simplesmente por alguma razão não funcionam muito bem, tornando-se repetitivas e sem chama.

O que fez com que eu gostasse tanto do filme foram as personagens de Liz e Hellboy.
Guillermo del Toro e Mike Mignola fizeram realmente um belo trabalho com estas personagens. Ron Pearlman merece também muito crédito, assim como a equipa de maquilhagem, grande trabalho.
A interpretação de Ron Peralmen faz por vezes lembrar Sean Connery como James Bond, é brutal durantes as lutas, para depois no final "atirar" secamente uma piada desconcertante.
Selma Blair, actriz a quem eu nunca tinha dado grande crédito, foi uma agradável surpresa, oferecendo uma prestação bastante agradável. Excelente a cena em que durante o sono incendeia o hospital onde está internada. Por fim o romance entre as duas personagens funciona muito bem, principalmente devido à quimica que existe ente Pearlman e Blair, diga-se apenas que é um amor que "faz faísca"...

É um filme que nem toda a gente vai gostar, mas para mim, funcionou muito bem. Será lançado em dvd no fim deste mês, em principio dia 24.

Classificação do filme:

4.jpg



Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #30 - Hulk


hulk-dvd2.jpg

Sinopse:


O cientista Bruce Banner (Eric Bana) debate-se com problemas de gestão da sua personalidade.
À sua pacata vida de investigador científico ao lado da ex-namorada Betty Ross (Jennifer Connely) opõe-se um passado doloroso. Um acidente no laboratório conduz à revelação dos impulsos heróicos de Bruce, mas simultaneamente liberta a sua natureza maléfica. Bruce torna-se então no mais poderoso e ambíguo dos seres à face da Terra: Um super-herói e um monstro.

O Filme:


Hulk é um dos mais surpreendentes e incompreendidos filmes de 2003. À partida, pelo pouco que sabia da B.D. e pelo que foi mostrado nos trailers pensei que ia ser mais um filme de acção, completamente dominado pelos efeitos especiais, e com nenhum desenvolvimento de personagens. Não podia portanto ter estado mais longe da verdade. Isto porque o filme foca essencialmente o conflico Banner/Hulk, já que Bruce se encontra dividido pelos sentimentos contraditórios que Hulk lhe provoca. Se por um lado ele sabe que quando se transforma, se torna num monte de músculos impossível de controlar, cujo único objectivo é a destruição, pelo outro não consegue deixar de sentir prazer na total liberdade e sensação de poder que Hulk lhe trás:


“But you know what scares me the most? When I can't fight it anymore, when it takes over, when I totally lose control... I like it.”


É curioso ver aliás a semelhança de Hulk não só com a personagem Dr. Jeckil e Mr. Hide, infuência assumida, mas também com King Kong, o monstro destruidor, amansado apenas pela beleza de uma mulher.


A abordagem mais filosófica à personagem, levou a que muitos dos que esperava um filme de acção desmiolada viessem criticar o filme, o que levou a uma recepção pouco calorosa nas bilheteiras, mas foi esta opção que elevou o filme a outro nível, o “blockbuster de autor” nas palavras de Vasco Câmara, do jornal Público.


No entanto, quando Hulk se zanga, a acção não deixará ninguém desapontado, são sequências emocionates e poderosas, muito bem filmadas e animadas, como o ataque com os helicópteros.


Quanto aos aspectos técnicos a realização de Ang Lee é muito boa, assim como a direcção de fotografia, mas o que se destaca realmente no filme é a inovadora montagem, que usa o aspecto dos livros de B.D. para criar passagens dinâmicas entre as cenas, esta técnica devia ter merecido, pelo menos, uma nomeação ao Óscar, nesta categoria.


Nota final para a banda-sonora de Danny Elfman, que parece ser o compositor obrigatório para filmes de super-heróis, e para o desempenhos dos actores. Jennifer Connely, Eric Bana e Nick Nolte (aliás a cena final entre estes dois actors, que quase parece uma cena de teatro, é qualquer coisa de brilhante).


Classificação do filme:


4.jpg



Os Extras:



Os dois discos de extras da edição especial são muito completos e não deixarão desiludido quem quiser sabe mais sobre o filme. Temos então:



Comentário Áudio de Ang Lee: Interessante, mas monótono.



Hulkificação: Alguns conhecidos autores de banda desenhada adaptam uma das cenas do filme para B.D.



A Evolução de Hulk: A história da personagem, desde a sua criação até ao filme, passando pela série de T.V.


O Incrível Ang Lee: Aqui pode-se ver como Ang Lee se envolveu na criação do Hulk, vestindo os fatos de captura de movimentos e executando ele próprio as cenas como queria.

A Cena da Luta Canina: Um olhar em pormenor para a cena de luta com os cães.

O Estilo Invulgar de Editar o Hulk: Documentário sobre o curioso (e brilhante) estilo de montagem.




O Making Of de Hulk: Um bom making of, focando todos os pontos importantes da rodagem.

Cenas Cortadas: Sete cenas cortadas, sendo que nenhuma merecia realmente entrar no filme, não deixam de merecer uma vista de olhos.



Características do DVD-ROM


O Super-herói Revelado: A Anatomia do Hulk

Existe ainda uma edição de três discos que trás mais um documentário de 45 minutos e um pequeno livro nº 1 de B.D.

Classificação dos Extras:


4.jpg



































Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #28 - Harry Potter e o Prizioneiro de Azkaban

harry potter.jpg

Sinopse:

Harry passou mais um difícil verão na companhia dos seus horríveis parentes. Ele bem tentou comportar-se e não praticar magia, mas quando uma tia os vem visitar , ele ‘acidentalmente‘ transforma-a num monstruoso balão. Receoso da punição dos tios e das repercussões em Hogwarts e no Ministério da Magia, Harry foge para um pub onde se depara com um perigoso e enigmático feiticeiro. [ www.7arte.net ]

O Filme:

Deixem-me primeiro esclarecer que, muito graças à minha irmã mais nova, me tornei um grande fã dos livros de J.K. Rowling. Um pouco à semelhança de, por exemplo, O Código de Da Vinci, os livros não são particularmente bem escritos mas conseguem cativar da primeira à última página, são, numa palavra viciantes, e é esse o seu principal trunfo.
O mesmo acontece com os filmes, gostei bastante dos dois primeiros, principalmente de A Pedra Filosofal, que é uma adaptação quase perfeita. Como tal as minhas expectativas eram grandes para O Prizioneiro de Azkaban, não só por isso mas também pela mudança de realizador (Alfonso Cuarón ocupou o lugar de Chris Columbus), tendo gostado muito de E a Tua Mãe Também estava curioso para ver o que ele faria num filme grande orçamento.

Foi talvez uma escolha arriscada, mas a verdade é que não poderia ter resultado melhor, já que a entrada de Cuarón traduz-se numa maior maturidade em relação aos dois filmes anteriores. Uma das maiores melhorias, pelo menos a mais visível, é o aspecto do filme, a fotografia, os cenários e os efeitos, todos estão perfeitos e ajudam a tornar este filme numa obra visualmente arrebatadora. Depois há a excelente banda-sonora de John Williams, uma das suas melhores e mais originais composições dos últimos tempos.

A história também ajuda, já que é mais adulta e negra que nos dois filmes anteriores, muito graças à introdução dos Dementors, cuja presença mantém um clima de tensão ao longo do filme.

Os actores são também uma parte importante para o sucesso do filme, não só os repetentes, dos quais Alan Rickman e Emma Watson merecem especial destaque, mas actores como Gary Oldman ou mesmo David Thewlis, que são grandes aquisições para o elenco.

O Prizioneiro de Azkban será lançado em dvd, em principio dia 2 de Dezembro, mesmo a tempo de entrar na lista de prendas para o Natal, nessa altura acrescentarei a esta crítica a análise dos extras.

Classificação do filme:

4.jpg

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #29 - O Amor Acontece

dvd-loveactually.jpg


Sinopse:


Desde o novo Primeiro Ministro solteirão que, ao entrar pela primeira vez em Downing Street, de imediato se apaixona por Natalie, um elemento do seu staff cuja espontaneidade é autêntica... Até ao escritor que foge para o sul de França para tratar o seu coração partido e se apercebe que o amor tem uma linguagem universal ao conhecer Aurélia... Até que...O Amor está a provocar o caos, em todo o lado. [ www.7arte.net ]


O Filme:


O Amor Acontece marca a estreia na realização de Richard Curtis, conhecido até aqui por ter assinado os argumentos de filmes como Quatro Casamentos e um Funeral, ou Nothing Hill e séries como Black Adder.


O argumento, também neste caso da sua autoria, mostra-nos várias histórias, que se vão cruzando ao longo do desenrolar da narrativa, vários tipos de amor que mostram que “o amor está em todo o lado”.


Alternado entre momentos tocantes e episódios verdadeiramente hilariantes, o filme permite ao seu elenco brilhar, destaques neste caso para a fantástica interpretação de Billy Nighy, como a ex-estrela de rock a tentar chegar ao top de vendas, a inesperada escolha de Hugh Grant para o papel de primeiro ministro, e ainda para  a história de um padrasto que tenta ganhar o respeito do seu filho, um miúdo que está perdidamente apaixonado por uma colega de escola.  De destacar Lucia Moniz, que aparece aqui no meio das grandes estrelas da comédia britânica, e não se sai nada mal.

Quem gosta de comédias românticas não vai ficar desiludido, muito pelo contrário, pois O Amor Acontece é um dos melhores do género. Para aqueles que rotulam este tipo de filmes de lamechas, não há aqui nada que os vá fazer mudar de ideias.


Classificação do filme:


[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] <p>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<P align=center><IMG height=224 alt=dvd-loveactually.jpg src="http://dvd.blogs.sapo.pt/arquivo/dvd-loveactually.jpg" width=160 border=0></P>
<P align=left><STRONG>Sinopse:</STRONG></P>
<P align=left><!--StartFragment --><FONT face=times>Desde o novo Primeiro Ministro solteirão que, ao entrar pela primeira vez em Downing Street, de imediato se apaixona por Natalie, um elemento do seu staff cuja espontaneidade é autêntica... Até ao escritor que foge para o sul de França para tratar o seu coração partido e se apercebe que o amor tem uma linguagem universal ao conhecer Aurélia... Até que...O Amor está a provocar o caos, em todo o lado. [ www.7arte.net ] </FONT></P>
<P align=left><STRONG>O Filme:</STRONG></P><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"><FONT face=times>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"><FONT face="Times New Roman">O Amor Acontece marca a estreia na realização de Richard Curtis, conhecido até aqui por ter assinado os argumentos de filmes como Quatro Casamentos e um Funeral, ou Nothing Hill e séries como Black Adder.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" /><o:p></o:p></FONT></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"><FONT face="Times New Roman">O argumento, também neste caso da sua autoria, mostra-nos várias histórias, que se vão cruzando ao longo do desenrolar da narrativa, vários tipos de amor que mostram que “o amor está em todo o lado”. <o:p></o:p></FONT></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"><FONT face="Times New Roman">Alternado entre momentos tocantes e episódios verdadeiramente hilariantes, o filme permite ao seu elenco brilhar, destaques neste caso para a fantástica interpretação de Billy Nighy, como a ex-estrela de rock a tentar chegar ao top de vendas, a inesperada escolha de Hugh Grant para o papel de primeiro ministro, e ainda para<SPAN style="mso-spacerun: yes">  </SPAN>a história de um padrasto que tenta ganhar o respeito do seu filho, um miúdo que está perdidamente apaixonado por uma colega de escola.<SPAN style="mso-spacerun: yes">  </SPAN>De destacar Lucia Moniz, que aparece aqui no meio das grandes estrelas da comédia britânica, e não se sai nada mal. </P>Quem gosta de comédias românticas não vai ficar desiludido, muito pelo contrário, pois O Amor Acontece é um dos melhores do género. Para aqueles que rotulam este tipo de filmes de lamechas, não há aqui nada que os vá fazer mudar de ideias.</SPAN></FONT></SPAN><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 12pt; FONT-FAMILY: 'Times New Roman'; mso-ansi-language: PT; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-language: EN-US; mso-bidi-language: AR-SA"><FONT face=times><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"><FONT face="Times New Roman"></FONT></SPAN>
<P></P><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"><FONT face="Times New Roman">
<P align=left><STRONG>Classificação do filme:</STRONG> </P>
<P align=left><IMG class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; WIDTH: 106px; HEIGHT: 22px; TEXT-ALIGN: justify" height=344 alt=4.jpg src="http://dvd.blogs.sapo.pt/arquivo/4.jpg" <P></P>
<P align=left> </P><o:p></o:p></FONT></SPAN></FONT></SPAN>
<P><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 12pt; FONT-FAMILY: 'Times New Roman'; mso-ansi-language: PT; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-language: EN-US; mso-bidi-language: AR-SA"></SPAN><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 12pt; FONT-FAMILY: 'Times New Roman'; mso-ansi-language: PT; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-language: EN-US; mso-bidi-language: AR-SA"><FONT face=Times><STRONG>Os Extras:</STRONG></FONT></SPAN></P>
<P><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 12pt; FONT-FAMILY: 'Times New Roman'; mso-ansi-language: PT; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-language: EN-US; mso-bidi-language: AR-SA"></SPAN><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 12pt; FONT-FAMILY: 'Times New Roman'; mso-ansi-language: PT; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-language: EN-US; mso-bidi-language: AR-SA"><FONT face=times>- <!--StartFragment --></FONT><FONT face=times>Acontece na Música: Curtis fala de agumas das músicas que escolhei para o filme.<BR><BR>- Trailers<BR></FONT></SPAN><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 12pt; FONT-FAMILY: 'Times New Roman'; mso-ansi-language: PT; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-language: EN-US; mso-bidi-language: AR-SA"><BR><FONT face=times>- Cenas Cortadas: Algumas são muito boas, como aquela em que com Liam Nesson a tentar apagar os pop-ups que lhe aperecem no computador, muito bom.<BR><BR>- Comentário áudio com Richard Curtis, Hugh Grant, Billy Nighy e Thomas Sangster</FONT></SPAN></P>
<P align=left><STRONG>Classificação dos extras:</STRONG> </P>
<P align=left><IMG class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; WIDTH: 106px; HEIGHT: 22px; TEXT-ALIGN: justify" height=344 alt=3,5.jpg src="http://dvd.blogs.sapo.pt/arquivo/3,5.jpg" <P></P></FONT>

Os Trinta Melhores Filmes Lançados em DVD em 2004: #30 - Hulk

Começará hoje a ser publicado o Top 30 dos Melhores Filme Lançados em DVD em 2004.


Cada dia deste mês será colocada no blog a crítica a um dos 30 filmes. O critério para elaboração do top foi apenas a qualidade do filme, não a do dvd ou dos extras. Estão apenas no top filmes que foram (ou ainda vão ser) lançados em Portuagl este ano, independentemente do ano de produção.


Como qualquer outro top este é muito subjectivo, pois depende apenas da minha opinião. A escolha dos filmes não foi fácil, alguns que  podiam ter entrado no top acabaram por ficar de fora, outros podiam estar umas posições mais acima ou mais abaixo, mas penso que, no geral, este top reflete bem a minha opinião quanto aos fimes que mais gostei este ano. Estejam no entanto à vontade para discordar, e até para fazerem o vosso próprio top, é para isso que servem os comentários.


Vamos então ao primeiro:


hulk-dvd2.jpg


Sinopse:


O cientista Bruce Banner (Eric Bana) debate-se com problemas de gestão da sua personalidade.
À sua pacata vida de investigador científico ao lado da ex-namorada Betty Ross (Jennifer Connely) opõe-se um passado doloroso. Um acidente no laboratório conduz à revelação dos impulsos heróicos de Bruce, mas simultaneamente liberta a sua natureza maléfica. Bruce torna-se então no mais poderoso e ambíguo dos seres à face da Terra: Um super-herói e um monstro.


O Filme:


Hulk é um dos mais surpreendentes e incompreendidos filmes de 2003. À partida, pelo pouco que sabia da B.D. e pelo que foi mostrado nos trailers pensei que ia ser mais um filme de acção, completamente dominado pelos efeitos especiais, e com nenhum desenvolvimento de personagens. Não podia portanto ter estado mais longe da verdade. Isto porque o filme foca essencialmente o conflico Banner/Hulk, já que Bruce se encontra dividido pelos sentimentos contraditórios que Hulk lhe provoca. Se por um lado ele sabe que quando se transforma, se torna num monte de músculos impossível de controlar, cujo único objectivo é a destruição, pelo outro não consegue deixar de sentir prazer na total liberdade e sensação de poder que Hulk lhe trás:


 “But you know what scares me the most? When I can't fight it anymore, when it takes over, when I totally lose control... I like it.”


 É curioso ver aliás a semelhança de Hulk não só com a personagem Dr. Jeckil e Mr. Hide, infuência assumida, mas também com King Kong, o monstro destruidor, amansado apenas pela beleza de uma mulher.


A abordagem mais filosófica à personagem, levou a que muitos dos que esperava um filme de acção desmiolada viessem criticar o filme, o que levou a uma recepção pouco calorosa nas bilheteiras, mas foi esta opção que elevou o filme a outro nível, o “blockbuster de autor” nas palavras de Vasco Câmara, do jornal Público.


No entanto, quando Hulk se zanga, a acção não deixará ninguém desapontado, são sequências emocionates e poderosas, muito bem filmadas e animadas, como o ataque com os helicópteros.


Quanto aos aspectos técnicos a realização de Ang Lee é muito boa, assim como a direcção de fotografia,  mas o que se destaca realmente no filme é a inovadora montagem, que usa o aspecto dos livros de B.D. para criar passagens dinâmicas entre as cenas, esta técnica devia ter merecido, pelo menos, uma nomeação ao Óscar, nesta categoria.


 Nota final para a banda-sonora de Danny Elfman, que parece ser o compositor obrigatório para filmes de super-heróis, e para o desempenhos dos actores. Jennifer Connely, Eric Bana e Nick Nolte (aliás a cena final entre estes dois actors, que quase parece uma cena de teatro, é qualquer coisa de brilhante).


Classificação do filme:


[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] <p>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<P>Começará hoje a ser publicado o Top 30 dos Melhores Filme Lançados em DVD em 2004.</P>
<P>Cada dia deste mês será colocada no blog a crítica a um dos 30 filmes. O critério para elaboração do top foi apenas a qualidade do filme, não a do dvd ou dos extras. Estão apenas no top filmes que foram (ou ainda vão ser) lançados em Portuagl este ano, independentemente do ano de produção.</P>
<P>Como qualquer outro top este é muito subjectivo, pois depende apenas da minha opinião. A escolha dos filmes não foi fácil, alguns que  podiam ter entrado no top acabaram por ficar de fora, outros podiam estar umas posições mais acima ou mais abaixo, mas penso que, no geral, este top reflete bem a minha opinião quanto aos fimes que mais gostei este ano. Estejam no entanto à vontade para discordar, e até para fazerem o vosso próprio top, é para isso que servem os comentários.</P>
<P>Vamos então ao primeiro:</P>
<P align=center><IMG height=300 alt=hulk-dvd2.jpg src="http://dvd.blogs.sapo.pt/arquivo/hulk-dvd2.jpg" width=211 border=0></P>
<P align=left><STRONG>Sinopse:</STRONG></P>
<P align=left>O cientista Bruce Banner (<STRONG>Eric Bana</STRONG>) debate-se com problemas de gestão da sua personalidade.<BR>À sua pacata vida de investigador científico ao lado da ex-namorada Betty Ross (<STRONG>Jennifer Connely</STRONG>) opõe-se um passado doloroso. Um acidente no laboratório conduz à revelação dos impulsos heróicos de Bruce, mas simultaneamente liberta a sua natureza maléfica. Bruce torna-se então no mais poderoso e ambíguo dos seres à face da Terra: Um super-herói e um monstro.</P>
<P align=left><STRONG>O</STRONG> <STRONG>Filme:</STRONG></P>
<P align=left><STRONG>Hulk</STRONG> é um dos mais surpreendentes e incompreendidos filmes de 2003. À partida, pelo pouco que sabia da B.D. e pelo que foi mostrado nos trailers pensei que ia ser mais um filme de acção, completamente dominado pelos efeitos especiais, e com nenhum desenvolvimento de personagens. Não podia portanto ter estado mais longe da verdade. Isto porque o filme foca essencialmente o conflico Banner/Hulk, já que Bruce se encontra dividido pelos sentimentos contraditórios que Hulk lhe provoca. Se por um lado ele sabe que quando se transforma, se torna num monte de músculos impossível de controlar, cujo único objectivo é a destruição, pelo outro não consegue deixar de sentir prazer na total liberdade e sensação de poder que Hulk lhe trás: </P>
<P align=left> “But you know what scares me the most? When I can't fight it anymore, when it takes over, when I totally lose control... I like it.”</P>
<P align=left> É curioso ver aliás a semelhança de Hulk não só com a personagem Dr. Jeckil e Mr. Hide, infuência assumida, mas também com King Kong, o monstro destruidor, amansado apenas pela beleza de uma mulher.</P>
<P align=left>A abordagem mais filosófica à personagem, levou a que muitos dos que esperava um filme de acção desmiolada viessem criticar o filme, o que levou a uma recepção pouco calorosa nas bilheteiras, mas foi esta opção que elevou o filme a outro nível, o “blockbuster de autor” nas palavras de Vasco Câmara, do jornal Público.</P>
<P align=left>No entanto, quando Hulk se zanga, a acção não deixará ninguém desapontado, são sequências emocionates e poderosas, muito bem filmadas e animadas, como o ataque com os helicópteros.</P>
<P align=left>Quanto aos aspectos técnicos a realização de <STRONG>Ang Lee </STRONG>é muito boa, assim como a direcção de fotografia,  mas o que se destaca realmente no filme é a inovadora montagem, que usa o aspecto dos livros de B.D. para criar passagens dinâmicas entre as cenas, esta técnica devia ter merecido, pelo menos, uma nomeação ao Óscar, nesta categoria.</P>
<P align=left> Nota final para a banda-sonora de<STRONG> Danny Elfman</STRONG>, que parece ser o compositor obrigatório para filmes de super-heróis, e para o desempenhos dos actores. Jennifer <STRONG>Connely,</STRONG> <STRONG>Eric Bana </STRONG>e <STRONG>Nick Nolte </STRONG>(aliás a cena final entre estes dois actors, que quase parece uma cena de teatro, é qualquer coisa de brilhante).</P>
<P align=left><STRONG>Classificação do filme:</STRONG> </P>
<P align=left><IMG class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; WIDTH: 106px; HEIGHT: 22px; TEXT-ALIGN: justify" height=344 alt=4.jpg src="http://dvd.blogs.sapo.pt/arquivo/4.jpg" <P><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"> <?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" /><o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; TEXT-ALIGN: justify"><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"> <o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; TEXT-ALIGN: justify"><B><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT">Os Extras:<o:p></o:p></SPAN></B></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; TEXT-ALIGN: justify"><B><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"> <o:p></o:p></SPAN></B></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; TEXT-ALIGN: justify"><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT">Os dois discos de extras da edição especial são muito completos e não deixarão desiludido quem quiser sabe mais sobre o filme. Temos então:<o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; TEXT-ALIGN: justify"><B><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"> <o:p></o:p></SPAN></B></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><STRONG>Comentário Áudio de Ang Lee:</STRONG> Interessante, mas monótono.<o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"> <o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><STRONG>Hulkificação:</STRONG> Alguns conhecidos autores de banda desenhada adaptam uma das cenas do filme para B.D. <o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><BR><STRONG>A Evolução de Hulk: </STRONG>A história da personagem, desde a sua criação até ao filme, passando pela série de T.V.<o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><BR><STRONG>O Incrível Ang Lee:</STRONG> Aqui pode-se ver como Ang Lee<SPAN style="mso-spacerun: yes">  </SPAN>se envolveu na criação do Hulk, vestindo os fatos de captura de movimentos e executando ele próprio as cenas como queria.<BR><BR><STRONG>A Cena da Luta Canina: </STRONG>Um olhar em pormenor para a cena de luta com os cães.<BR><BR>O Estilo Invulgar de Editar o Hulk: Documentário sobre o curioso (e brilhante) estilo de montagem.<BR style="mso-special-character: line-break"><BR style="mso-special-character: line-break"><o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><STRONG>O Making Of de Hulk:</STRONG> Um bom making of, focando todos os pontos importantes da rodagem.<BR><BR><STRONG>Cenas Cortadas:</STRONG> Sete cenas cortadas, sendo que nenhuma merecia realmente entrar no filme, não deixam de merecer uma vista de olhos.<o:p></o:p></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><BR><STRONG>Características do DVD-ROM<o:p></o:p></STRONG></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><BR><STRONG>O Super-herói Revelado: A Anatomia do Hulk<o:p></o:p></STRONG></SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT"><STRONG> <o:p></o:p></STRONG></SPAN></P><SPAN lang=PT style="FONT-SIZE: 10pt; FONT-FAMILY: Arial; mso-ansi-language: PT; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-language: EN-US; mso-bidi-language: AR-SA">Existe ainda uma edição de três discos que trás mais um documentário de 45 minutos e um pequeno livro nº 1 de B.D. </SPAN>
<P align=left><STRONG>Classificação dos Extras:</STRONG></P>
<P align=left> <IMG class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt; WIDTH: 106px; HEIGHT: 22px; TEXT-ALIGN: justify" height=344 alt=4.jpg src="http://dvd.blogs.sapo.pt/arquivo/4.jpg" <P><SPAN lang=PT style="mso-ansi-language: PT"> <o:p></o:p></SPAN></P>

Pág. 4/4